Por que muitos daytraders “falham”?

Vários estudos foram divulgados sobre a profissão de daytrader (neste post, vou me focar nos operadores de contratos futuros da B3: dólar e índice) e a maioria deles vai nessa direção: “90 a 95% dos traders tem prejuízos e a grande maioria dos que lucram (no máximo 10% da amostra) não passam de um salário mínimo mensal por mês de média de ganhos. A maioria das profissões de nível superior, técnico ou até mesmo operacionais tem uma média superior a essa.

Os estudos em geral são baseados em dados objetivos, extraídos dos resultados de corretoras. Realmente não haveria uma fonte melhor para obter esses dados. Os cálculos são objetivos e com certeza devem mostrar uma incidência grande de fracassos nessa área.

O que os dados não mostram, contudo, é o que leva os daytraders a esses resultados.

Olha só, eu não sei dizer quantos dentistas (apenas um exemplo – pense em qualquer profissão que requeira nível técnico ou superior de sua preferência) podemos dizer que fracassaram em suas profissões. Fracassar, aqui, entenda-se como alguém que teve prejuízos sendo dentista ou que ganhou no máximo um salário mínimo mensal de média.

Provavelmente no máximo 10% dos dentistas fracassaram nesses termos. Talvez até bem menos do que isso! Nas outras profissões, não deve ser muito diferente.

Porém, há erros de comparação que os números dos relatórios de corretoras não revelam (e não têm como fazê-lo, pois são dados subjetivos). Ainda que não seja uma medida, é necessário trazer a tona.

De novo a comparação com o dentista:

Como você faz para ser dentista? Você precisa fazer uma faculdade de 5 anos (ou seis – nem sei). Durante esse tempo, você precisou frequentar 20h semanais na faculdade, fora o tempo de estudos. Para atender o primeiro paciente, o universitário passou por vários estágios, treinos e supervisão. Somente após muito praticar é que ele ganhou o direito ao diploma. E isso não é tudo, pois ele deve ter seu registro no CRO. E isso garante apenas que ele é um dentista: mas não um excelente dentista. Nem mesmo um ótimo dentista! O que vai definir isso é sua vocação, dedicação, prática, aperfeiçoamentos, entre outros.

Pois bem! Para você ser um daytrader, basta apenas colocar algum dinheiro na conta da corretora e abrir sua conta gratuita. Em geral, você precisa ativar o recurso de operar daytrade e reservar uma margem para que sejam liberados alguns mini contratos para você trabalhar. Só isso!!

A corretora não exige que você tenha qualquer curso, treinamento, aprovação em exame, horas de simulador, ou qualquer outro requisito que você esteja imaginando. A única exigência é preencher um questionário mostrando que você não tem aversão a risco (e se você errar, preenche de novo para mudar seu perfil).

Então, nesse mar de daytraders nós temos vários que nunca fizeram algum estudo para operar. Ou, quando estudaram, fizeram um parco estudo. Olharam um ou dois vídeos de alguns “bam bam bam” do Youtube e nem sabem o que é um simulador. Tampouco um replay de mercado.

Dado que daytrader é uma profissão que você pode exercer sem preconceitos e sem seletivas de qualquer natureza, em contraste com outras profissões que requerem alguma capacitação, onde você acha que haverá mais chances de fracasso?

Outra questão: exceto pela margem da corretora, não tem nada que te impeça de clicar no botão para comprar ou vender mesmo fora de estratégia. Você pode ter um operacional bom, mas ninguém vai fiscalizar se você está cumprindo. O dentista tem procedimentos a seguir: alguns deles se não observados podem levar a cassação da sua profissão. O daytrader não tem quem o fiscalize. Se ele operar na emoção, no erro de leitura ou até mesmo em um momento inoportuno, ninguém irá puni-lo. Não existe um conselho de ética para isso.

Onde você acha que pode haver mais chances de fracasso? Em profissões fiscalizadas ou nas que não têm fiscalização? Oras! A resposta é iminente.

Eu não tenho dados numéricos para trazer a vocês para responder a seguinte pergunta: Dentre os traders que têm capacitação (séria), tempo de tela, operacional bem construído, organização, equilíbrio psicológico, qual o percentual de sucesso?

Mas sei que ser trader é como um profissional autônomo. Você tem que investir no seu material e trabalhar. E não é certo de que você vai ganhar todas.

Mas há muitas vantagens em ser trader. Convido vocês a lerem meu outro post sobre o assunto.

E se você, de posse dessas informações, resolveu iniciar sua qualificação na vida de trader, recomendo que comece pelos cursos que me levaram à consistência.

Bons estudos pra quem fica!

Prof. Rivero.

Por que muitos daytraders “falham”?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para o topo